Agente penitenciário é preso por corrupção

A Justiça decretou ontem a prisão do agente penitenciário Matheus de Miranda Queiroz, acusado de corrupção passiva. Em 2007, quando trabalhava na Penitenciária 2 de Potim, ele teria facilitado a entrada de drogas e celulares. Queiroz receberia R$ 300 por aparelho entregue aos presos. A prisão foi resultado de investigação conjunta da Secretaria da Administração Penitenciária e do núcleo do Vale do Paraíba do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.