Agentes do presídio federal de Campo Grande entram em greve

Paralisação é por tempo indeterminado e eles reivindicam elaboração de plano de cargos e carreira

João Naves, de O Estado de S. Paulo,

02 de setembro de 2008 | 15h31

Os agentes de segurança do Presídio Federal de Campo Grande, começam na quarta-feira, 3, greve por tempo indeterminado. A informação é do presidente do sindicato da categoria, Yuri Carvalho, alegando que não houve sinalização do governo para discutir a elaboração de um plano de cargos e carreira. A decisão foi adotada durante assembléia entre os agentes, realizada na segunda-feira, 1º, quando eles decidiram o início do movimento a partir de 8 horas desta quinta-feira. São 200 agentes que trabalham na penitenciária e, desse contingente, 100 ficarão do lado de fora do complexo presidiário protestando. As visitas de familiares e de advogados ficarão suspensas, além do banho de sol e escolta. Eles reclamam contra o aumento na carga horária de 176 horas para 192 horas, pago em forma de gratificação, mas querem que seja regulamentado como subsídio. Outra questão ainda não resolvida, motivo da paralisação em maio deste ano, é a redução de 60% nos salários por força de medida provisória.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.