Agentes paraguaios apreendem mais de 3.000 armas na divisa com MS

Um arsenal composto por 3.000 metralhadoras, fuzis e pistolas foi apreendido no final da manhã deste domingo, 03, por agentes da Secretaria Nacioanal Anti-Droga (Senad) do Paraguai. Segundo o coordenador da operação, Oscar Romero, o material foi localizado em um depósito para água com capacidade para 60 mil litros, instalado nos fundos do quintal de uma mansão de Pedro Juan Caballero, capital do Departamento de Amambay, divisa com Ponta Porã, Mato Grosso do Sul.No momento da apreensão, existiam de oito a dez automóveis no local, que conseguiram escapar. Agentes da Delegacia de Polícia de Ponta Porã foram acionados e conseguiram prender um grupo deles. Segundo informações de um dos agentes, identificado pelo nome Fernandes, qualquer informação sobre o assunto será fornecida pelo delegado titular na segunda-feira, 04.As armas foram transportadas para a recém inaugurada sede da Senad, no centro de Pedro Juan Caballero, onde ficou constatado que a residência é propriedade do comerciante Alberto Dornelles Rodrigues, já acusado por tráfico de armas. Rodrigues foi preso no final do mês passado, juntamente com Amauri Carlos dos Santos, Nadin Raymundy El Hage, Waldec Duarte Júnior e Jorge Luís da Silva.O motivo das prisões foi a apreensão de armas na loja de Dornelles, a Comando, onde policiais paraguaios encontraram, na ocasião, 228 pistolas calibre 9 milímetros, das marcas Luger e CZ, três fuzis metralhadores, um antiaéreo de apoio AP Kool, duas metralhadoras Mini Uzi, de calibre 9 milímetros, um fuzil 762, oito silenciadores, 120 carregadores para metralhadoras G-3 e FAL, além de 50 caixas de projéteis de 9 milímetros.Agentes da Senad não confirmaram nem desmentiram a informação de que o arsenal seria destinado aos líderes de facções criminosas, principalmente o Comando Vermelho e o Primeiro Comando da Capital. Existem informações seguras de que uma agenda apreendida com Beira-Mar, quando foi preso na Colômbia há dois anos, contém o nome completo de Dorneles e o endereço da loja Comando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.