Agentes penitenciários atiram em helicóptero da Record

Um helicóptero ocupado por uma equipe de reportagem da Rede Record que voava bem abaixo da altitude permitida foi alvo de tiros disparados por agentes do Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia, no interior de São Paulo, na tarde de quarta-feira, 1º. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), a aeronave contrariou as normas de segurança e, quando isso ocorre, os agentes são orientados a agir para evitar possíveis resgates de presos. Como os tiros foram disparados somente para avisar ao piloto que retirasse o helicóptero do local, a aeronave não foi atingida e ninguém se feriu.Em nota, divulgada nesta sexta-feira, 3, a SAP informou que, para evitar outro caso como este, é necessário que os interessados em sobrevoar as penitenciárias peçam autorização à entidade e informem o modelo da aeronave, prefixo, empresa, data e horário. Outras normas da Força Aérea Brasileira (FAB) também devem ser atendidas, como o limite de distância permitido para sobrevôo em área de segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.