Agentes penitenciários farão protesto contra morte de colega

Agentes penitenciários de todo o Estado devem cruzar os braços a partir da zero hora de quinta-feira, 29, em protesto contra a morte do colega Nilton Celestino, de 41 anos, nesta manhã, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado (SINDASP), Cícero Sarnei, a categoria vai cumprir decisão tomada em assembléia no último dia 1º de parar 24 horas para cada agente que for vítima do crime organizado no Estado. A paralisação suspende banho de sol, visitas, contatos com advogados e transferências de presos. Celestino, que trabalhava há mais de dez anos no CDP de Itapecerica da Serra, foi morto em frente à casa dele. Hoje era seu dia de folga. A polícia está investigando o caso, para apurar se a morte do agente tem relação com o plano do Primeiro Comando da Capital (PCC) de matar agentes penitenciários e que culminou na morte de 13 suspeitos, em confronto com a polícia, na segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.