Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Agentes realizam protesto em penitenciária

Agentes do Complexo Penitenciário de Mata Escura, em Salvador, realizaram na manhã de ontem um protesto por causa do assassinato, na tarde de sábado, do colega de profissão Marival Ferreira Matos, de 50 anos. Os agentes cruzaram os braços, impediram a entrada de visitantes e a saída dos presos para o pátio. A paralisação das atividades foi encerrada por volta das 13 horas.

Eliana Lima, SALVADOR, O Estadao de S.Paulo

14 de setembro de 2009 | 00h00

Cerca de 400 pessoas passaram toda a manhã aguardando do lado de fora do complexo penitenciário autorização para visitar os parentes. Elas reclamavam sobretudo pela falta de informações a respeito do que estaria ocorrendo dentro do complexo e a possibilidade ou não de efetivarem a visita. Os agentes aproveitaram para também reivindicar plano de carreira, melhoria nas condições de trabalho e porte de arma.

Ainda pela manhã, representantes dos agentes se reuniram com o secretário de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania, Nelson Pellegrino, e, em seguida, decidiram encerrar o movimento, mas a visita não foi liberada. De acordo o secretário, problemas de logística impediram a visitação.

Marival Ferreira foi assassinado com três tiros no bairro da Cidade Nova. Os disparos atingiram a cabeça, o tórax e abdome da vítima. Ele ainda chegou a ser levado para o Hospital Ernesto Simões Filho, mas não resistiu. Segundo testemunhas, o agente foi abordado por três homens em um veículo de cor prata, que realizaram os disparos e fugiram.

A polícia ainda não sabe o motivo do crime, nem se o caso tem ligação com a onda de ataques a ônibus coletivos e bases policias que ocorreram em Salvador na semana passada, promovidos supostamente por pessoas ligadas ao tráfico de drogas.

Não houve registro de ações criminosas em Salvador neste fim de semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.