‘Agir em comunidade carente faz entender o papel do Direito’

Falta aos estudantes de Direito o contato com a assessoria jurídica para os mais necessitados. É muito comum o aluno procurar estágio em escritórios renomados desde o começo da graduação. No entanto, existe uma demanda muito grande de assessoria jurídica para a população carente e órgãos como a Defensoria Pública, por melhores que sejam, não conseguem atender ao número de pedidos. Certamente seria bom tanto para a sociedade quanto para o aluno ter uma formação profissional próximo a essas comunidades. Em um escritório renomado, o trabalho do estudante como estagiário é muitas vezes limitado. É preciso estimular o estágio nas zonas periféricas – e não obrigar o aluno a fazê-lo.

Mariângela Magalhães, PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS CRIMINAIS E PROFESSORA DE DIREITO PENAL DA USP

30 Julho 2013 | 23h18

Na USP, nota-se que o estudante que presta assessoria jurídica para comunidades carentes consegue entender melhor o papel do profissional do Direito na sociedade, em comparação com aquele que estagia só em grandes escritórios.

Mais conteúdo sobre:
opinião, direito, educação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.