Agita São Paulo é reconhecido pela OMS

Depois do programa brasileiro de combate à aids, outro projeto de saúde pública ganhou reconhecimento da Organização Mundial de Saúde (OMS): o Agita São Paulo será tema do Dia Mundial da Saúde, em 7 de abril do próximo ano.O programa, iniciado em 1997 sob coordenação do Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (Celafics), tem como objetivo promover a atividade física na proteção à saúde e prevenção e tratamento de doenças. A partir de 1992, a OMS passou a considerar o sedentarismo fator de risco para doenças. De acordo com o assessor científico do Agita São Paulo, Douglas Roque Andrade, o sedentarismo causa ou agrava problemas como diabete, excesso de colesterol, obesidade e hipertensão.Pesquisa indicou que 70% da população brasileira é sedentária. Uma pessoa com atividade física diminui em 40% a possibilidade de morte por doenças cardiovasculares. Segundo Andrade, mestre em saúde pública, apenas 30 minutos de atividade física por dia - subir escadas, por exemplo - são suficientes para que uma pessoa seja considerada ativa.Na versão do ano passado, 35% da população do Estado e 55% da região metropolitana participaram do Agita São Paulo. Um estudo americano demonstrou que a inatividade física custa U$S 24 bilhões com tratamento de diabete, hipertensão, câncer e osteoporose. O secretário estadual de Saúde, José da Silva Guedes, aposta na informação para promover a mudança de comportamento da população. "Precisamos estimular as pessoas a valorizarem uma vida ativa e saudável para combater esse inimigo de alto grau de prevalência que é o sedentarismo".Em Jacareí, no Vale do Paraíba, a secretaria de esportes local contratou professores de educação física para promover caminhadas e atividade física moderada para os pacientes das unidades básicas de saúde. O resultado foi uma diminuição nos gastos com remédios. O Hospital São Mateus, em São Paulo, por sua vez, ministra sessões de lian gong, ginástica chinesa semelhante ao tai chi chuan, aos pacientes. Com isso, caíram os níveis de depressão e de uso de medicamentos.Neste sábado, o ministro da Saúde, José Serra, lança em Florianópolis, o Agita Brasil, versão nacional do programa paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.