Agnelo teme abstenção por causa do feriado

O feriado prolongado em pleno segundo turno tornou-se uma das principais preocupações da campanha de Agnelo Queiroz (PT) ao governo do Distrito Federal. Com o Dia do Servidor, em 28 de outubro, e Finados, no dia 2 de novembro, o risco de abstenção aumentou. Muitos brasilienses de classe média poderão deixar a cidade, o que prejudicaria mais Agnelo que Weslian Roriz (PSC), avaliam petistas. Por causa disso, o programa do candidato passou a exibir cenas de um jovem prestes a viajar, alertando a população sobre a importância de comparecer às urnas. "Viaje depois de votar", diz. O objetivo, justifica, é impedir que o DF faça uma "viagem de volta ao passado".

Rafael Moraes Moura/ BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

14 Outubro 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.