Agnelo tenta colocar ordem na capital

DISTRITO FEDERAL

João Domingos, O Estado de S.Paulo

10 Abril 2011 | 00h00

À sombra do "mensalão do DEM" e do governo-tampão de Rogério Rosso (PMDB), a administração do petista Agnelo Queiroz completa 100 dias com a saúde pública em estado de emergência e as ruas ainda com sinais de abandono. Rosso suspendeu a limpeza das ruas e deixou de recolher o lixo nos últimos dez dias de seu governo. Por isso, assim que assumiu, o petista lançou a Operação Casa Arrumada, que dura até hoje.

Agnelo também deflagrou uma campanha publicitária no rádio e na TV, na tentativa de mostrar que o governo agora é outro. E para tentar evitar novos escândalos, o governador assinou um decreto criando regras de transparência para todos os secretários e funcionários públicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.