Agora, acusado de arrastar menino diz estar arrependido

Depois de falar que não sentia remorso pelos pais de João Hélio Fernandes, de 6 anos, o assaltante Diego Nascimento Silva, de 18 anos, disse nesta sexta-feira estar arrependido por ter protagonizado o assalto que terminou com a morte brutal do menino, na quarta-feira no Rio. Diego e um menor de idade roubaram o carro de Rosa Cristina Fernandes em Oswaldo Cruz, na zona norte. Preso pelo cinto de segurança do lado de fora da porta, João foi arrastado por sete quilômetros e morreu. Preso 18 horas depois do crime, Diego disse a jornalistas que não sabia que arrastava o menino na fuga. Afirmou que já roubava carros desde o segundo semestre de 2006, apesar de não ter antecedentes criminais. O jovem também contou que é usuário de maconha desde 2006. Diego ainda disse que gostaria de pedir desculpas à família do menino morto. Sobre o fato de seu próprio pai, Nilson Nonato, ter ajudado a polícia a prendê-lo, o assaltante disse entender seus motivos. Detido na delegacia de Marechal Hermes, na zona norte, Diego será transferido ainda nesta sexta-feira para a carceragem da Polícia Interestadual (Polinter). O adolescente de 16 anos será encaminhado para a Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA).

Agencia Estado,

09 Fevereiro 2007 | 12h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.