Agredido por Puccinelli consegue registrar B.O.

O montador de acessórios para carros, Rodrigo Campos Roque, que foi agredido em julho pelo governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), divulgou ontem que conseguiu registrar um boletim de ocorrência como vítima de agressão.

João Naves de Oliveira, O Estado de S.Paulo

07 de setembro de 2010 | 00h00

O episódio ocorreu no dia 21 de julho. Durante um evento, Roque levou um tapa na cara depois de chamar o governador de ladrão. Foi detido e registrado no Centro de Polícia Especializada como agressor. Segundo ele, somente no dia 12 de agosto recebeu o boletim como "vítima de agressão física".

Ontem, Roque alegou que demorou para divulgar que conseguiu reverter o BO porque "tinha medo de voltar a condição de agressor ou sofrer coisa pior". Foi necessária a ajuda do presidente do Centro de Defesa da Cidadania e Direitos Humanos Marçal de Souza, Paulo Ângelo de Souza, para ele contar sobre a vitória obtida. "Eu saí do meu trabalho e fui até a feira. Lá notei o governador distribuindo panfleto. Ele disse que os jornais só falavam bem dele e que estava na frente nesta eleição. Eu discordei dizendo que alguns jornais falam que o governador rouba também. Em seguida, levei um tapão na cara", contou Roque.

O delegado José Luis Satolani, que fez BO, informou que ainda vai ouvir as testemunhas e o próprio governador para que o inquérito seja finalizado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.