Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Água de represas particulares é confiscada em Itu

A prefeitura de Itu, a 98 quilômetros de São Paulo, confiscou hoje a água de três represas particulares para aliviar a situação do abastecimento da cidade, que se acha em regime de racionamento há quase dois meses. Uma equipe do Serviço Autônomo de Água e Esgotos (SAAE), apoiada pelas polícias Militar e Florestal, percorreu várias propriedades localizadas na bacia da Represa do Itaim para localizar as represas. A promotora pública Vânia Maria Túglio acompanhou a blitz. No primeiro local visitado, o sítio Belo Horizonte, foram usadas máquinas para romper a barragem e liberar a água contida no manancial. O proprietário não criou embaraços à ação do grupo. Também foi requisitada a água contida em dois lagos pertencentes ao Sítio Maeda, mas foram preservados os lagos usados para a criação de peixes. Uma terceira barragem foi rompida no final da tarde. Segundo o presidente do SAAE, Francisco Adolfo Franchini, o volume obtido na ação será suficiente para recompor em 30% o nível do reservatório do Itaim, que abastece a região central e bairros da zona oeste. O manancial estava praticamente seco. A água que escoou das represas vai se acumular no reservatório nas próximas 30 horas. Os 135 mil habitantes de Itu estão recebendo água apenas dez horas por dia. Alguns bairros estão sendo atendidos com caminhões pipas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.