Água desce no Acre e BR-364 é parcialmente liberada

Apenas veículos pesados podem circular na via, entre Porto Velho e Rio Branco

Itaan Arruda, O Estado de S. Paulo

14 de abril de 2014 | 20h19

RIO BRANCO - O Departamento Nacional de Infraestrutura em Transporte (Dnit) liberou ainda de forma parcial a circulação de veículos na BR-364, entre Porto Velho e Rio Branco. O tráfego está liberado apenas para veículos pesados.

O Acre ficou mais de 60 dias em completo isolamento terrestre. Agora, a expectativa é de que o abastecimento volte ao normal. O comércio estima que, com o isolamento, cerca de R$ 384 milhões deixaram de circular no Estado e as consequências econômicas ainda serão sentidas pelos próximos três anos.

O Rio Madeira ainda está acima da cota de transbordamento e no início da noite registrava quase 19 metros. Durante boa parte do dia, o vice-governador do Acre, César Messias, manteve reuniões com a direção regional do Dnit e do governo do Rondônia para avaliar situação e planejar ações pós-vazante.

No fim da semana passada, o diretor regional do Dnit, Fabiano Cunha, afirmou, em audiência com o governador Tião Viana, que a estimativa era de que os trechos que precisarão ser reconstruídos terão custo de R$ 1,5 milhão.

O período de vazante preocupa os engenheiros do Dnit. Em vários trechos a estrada pode ficar com a estrutura totalmente comprometida, o que exige cuidado redobrado no tipo de carga e peso dos veículos.

Em média, chegam de 200 a 250 carretas truncadas semanalmente a Rio Branco. Essa quantidade é impossível de transitar agora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.