Água pode ter matado dez bebês em Alagoas

Dez bebês com menos de um ano teriam morrido, somente no mês de janeiro, em Teotônio Vilela, a 96 quilômetros de Maceió, vítimas de diarréia crônica e desidratação, de acordo com a secretária municipal de Saúde, Isabel Borges Pereira. Segundo Isabel, as mortes podem ter sido provocadas pela ingestão de água contaminada proveniente de cacimbas. Outros bebês doentes continuam internados no hospital do município.Exames feitos pelo Laboratório Central mostram elevado índice de coliformes fecais na água de cacimbas instaladas ao lado de fossas, nas portas das casas de vários bairros da cidade.Isabel responsabiliza a administração anterior pela negligência, denunciando que os dados sobre o óbitos de bebês enviados à Secretaria Estadual de Saúde estavam sendo "maquiados", ou que os óbitos não eram sequer registrados.Teotônio Vilela já foi considerado o município brasileiro campeão em mortalidade infantil. Apesar de ter perdido o título para São José da Tapera, município do Sertão de Alagoas, a 206 quilômetros de Maceió, continua registrando altos índices de mortalidade infantil. Só em janeiro, o único hospital de Teotônio registrou 420 internamentos de crianças vítimas de diarréia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.