Ainda restam 17 rodovias com interdições

Ministro das Cidades, no entanto, afirmou que praticamente não há mais localidades isoladas

Elvis Pereira e Adriana Chiarini, O Estadao de S.Paulo

29 Novembro 2008 | 00h00

O ministro das Cidades, Márcio Fortes, disse ontem que praticamente não há nenhum município isolado em Santa Catarina por causa das fortes chuvas. Agora o desafio é restaurar rodovias para retomar o tráfego de cargas. O Exército e o Ministério dos Transportes agem para reconstruir pistas e pontes danificados nas regiões afetadas. De acordo com balanços das Polícias Rodoviárias Federal e Estadual, 17 estradas têm interdições."O problema é restaurar o fluxo normal dos veículos, sobretudo das cargas, porque as pessoas esquecem que a carga chega às cidades via estrada, com alimentos, medicamentos. Esse fluxo não pode ser interrompido", disse Fortes. O ministro informou também que há plano de logística alternativa para permitir a circulação de cargas por outras vias e evitar isolamento das áreas afetadas.Segundo a PRF, das três rodovias federais no Estado, duas continuam totalmente interditadas. No km 235 da BR-101, no Morro do Cavalo, em Palhoça, há uma barreira. Entre a noite de anteontem e a madrugada de ontem, esquema emergencial permitiu a passagem de cerca de 1,5 mil carros, ônibus e caminhões que estavam parados nos dois sentidos desde sábado, quando uma rocha caiu na via. A desinterdição total está prevista para amanhã. A BR-470 continua com cinco pontos de bloqueio parcial em Blumenau, Rodeio e Gaspar. No km 41, o desmoronamento da pista impede a passagem de qualquer veículo e os motoristas precisam seguir por outra estrada. A expectativa do governo é recuperar o trecho entre os km 44 e 48 em 30 dias. Na BR-282, há barreiras e parte da via cedeu. A circulação está em meia pista entre os km 31 e 34, em Águas Mornas, e no km 79, em Rancho Queimado.Entre as rodovias estaduais, a SC-470 apresenta um dos quadros mais críticos. Com o risco de queda da pista, veículos de carga acima de dez toneladas estão proibidos de trafegar por toda a via, de Itajaí a Blumenau. Deslizamentos, afundamento da pista e queda de barreira causam o fechamento total de pontos na SC-401 (Florianópolis), SC-408 ( de Brusque a São João Batista), SC-411 (Canelinhas e Tijucas), SC-413 (Luís Alves), SC-466 (de Itá ao Rio Grande do Sul), SC-477 (Doutor Pedrinho a Benedito Novo) e SC-416 (de Jaraguá do Sul a Pomerode).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.