Air France cancela voos por causa de greve

A Air France cancelou cerca de um em cada cinco voos e advertiu sobre uma interrupção maior com o início no sábado de uma greve de cinco dias de tripulantes por questões trabalhistas em pleno feriado.

BRIAN LOVE, REUTERS

29 Outubro 2011 | 11h13

Em um comunicado publicado em seu site, a companhia aérea disse que cancelou 10 voos de longa distância para destinos como Nova York, Tóquio, Montréal, Abu Dhabi e cidades na África Ocidental.

O anúncio dos atrasos feito com antecedência limitou o descontentamento entre os viajantes e reduziu o número de pessoas que ficaram presas nos aeroportos.

Uma porta-voz da empresa disse que garantia, conforme planejado, 80 por cento dos cerca de 1.000 voos diários, de longa e curta duração, nos dois principais aeroportos de Paris, o Orly e o Charles de Gaulle.

"Não descartamos outros cancelamentos e atrasos de última hora", dizia o site www.airfrance.fr.

Vários sindicatos estão pedindo que os tripulantes fiquem em greve até quarta-feira, o que pode criar graves interrupções durante um período movimentado de viagens. Uma das queixas é o plano de reduzir o número de tripulantes em viagens de longa distância.

Na terça-feira, dia 1o de novembro, a França comemora um feriado nacional, e muitas pessoas emendam a segunda-feira em um final de semana prolongado. O feriado também cai durante férias no meio do período escolar.

O ministro dos Transportes, Thierry Mariani, denunciou a greve dizendo que ela era um tiro no pé por atrapalhar o tráfego aéreo em um período de pico.

"A administração foi muito clara. Não há ameaça de corte de empregos", disse ele à emissora de TV LCI. "Se a companhia tem problemas, não será uma greve de cinco dias em um período de grande êxodo que vai melhorar sua imagem e competitividade".

Michel Emeyriat, presidente-executivo de operações terrestres da Air France, disse que as queixas dos sindicatos eram pura "fantasia" e os acusou de irresponsabilidade ao insinuarem que a empresa estava realizando viagens com menos tripulantes do que o exigido pelo regulamento de segurança.

"Essa greve não tem motivo", disse à BFM TV.

A Air France divulgou um comunicado na noite de quinta-feira dizendo que não entendia as exigências dos sindicatos e estava na verdade considerando recrutar e não diminuir seu pessoal. Mas os sindicatos estão descontentes com a reorganização da tripulação nas viagens e dizem que a empresa está adotando políticas de operadoras de baixo custo.

(Reportagem adicional de Elizabeth Pineau)

Mais conteúdo sobre:
AEREASAIRFRANCEGREVE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.