Air France enfrenta sua pior tragédia

Lançado em 93, A330 nunca havia registrado incidentes graves

Edison Veiga, Jamil Chade e Roberto Godoy, O Estadao de S.Paulo

02 de junho de 2009 | 00h00

A tragédia do voo Rio-Paris é o pior acidente da história da Air France e dos modelos A330 da Airbus. O modelo foi lançado em 1993 e praticamente não havia tido acidentes graves - o único ocorrera em 1994, em um teste realizado pela empresa.O A330 é um projeto avançado de engenharia e um sucesso comercial do fabricante, o consórcio europeu Airbus - ao preço base de US$ 170 mil, já foram vendidos mais de mil. Empregando tecnologia digital, pode operar virtualmente sem interferência dos pilotos - embora os comandantes possam assumir o controle no momento que quiserem, saindo do procedimento automático.A cabine de comando conta com telas de cristal liquido que abrem até 28 páginas. O piloto controla o A330 por meio de um joystick semelhante ao de um videogame. Todos os aviões deixam a fábrica de Toulouse com o weather radar, que permite acompanhar as condições de clima a longa distância e, em caso de tempestade, sugere alternativas de fuga e informa a velocidade dos ventos. No entanto, é inútil se o fenômeno for o da turbulência de céu claro.A Airbus confirmou que, assim que soube do incidente, montou uma equipe para estudar o caso e repassar todas as informações aos investigadores do Brasil e da França. "Seria inapropriado para a Airbus entrar em qualquer forma de especulação sobre o que causou o desaparecimento", concluiu. Em 2008, a Airbus perdeu dois aviões. Um deles era um A310, no Sudão. Outro foi um A320, em El Salvador.COMUNICADOOntem, a Air France se limitou a emitir um comunicado, afirmando que lamentava o incidente e confirmava a perda da aeronave. O avião era o 660º desse modelo já produzido pela Airbus e estava em operação desde abril de 2005. Tinha 18,8 mil horas de voo e decolara cerca de 2,5 mil vezes. "Neste momento, não há mais informações", afirmava o texto.A Air France nasceu em 1933, da fusão de diversas empresas que operavam na França. Após a 2ª Guerra Mundial, iniciou um processo de expansão, tornando-se uma das gigantes da aviação europeia. Em 1994, incorporou todas as companhias aéreas francesas e acabou parcialmente privatizada cinco anos depois. Em setembro de 2003, fundiu-se com a holandesa KLM, dando origem à maior companhia aérea da Europa. Atualmente, atende a 258 destinos - um total de 74.795 passageiros diários, em 621 voos. Seus aviões de carga transportam 1,5 mil toneladas/dia. Em termos de faturamento, a Air France-KLM é o maior grupo de aviação do mundo. De acordo com o próprio site, foram 24,11 bilhões no ano financeiro de 2007-2008. O grupo responde por 105 mil empregos. Sua base principal é o Aeroporto Charles de Gaulle.No verão de 2000, após um grave acidente aéreo com um Concorde (mais informações nesta página), a Air France decidiu aposentar o modelo. Já o modelo A330 era considerado pela indústria aeronáutica "uma obra de arte".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.