Airbus doará até R$ 53 mi para buscar caixas-pretas do voo 447

Empresa quer prolongar as buscas no oceano Atlântico; cerca de 5% dos destroços do avião foram localizados

Reuters

30 Julho 2009 | 07h28

 A Airbus vai ajudar a custear o prolongamento das buscas pelas caixas-pretas e destroços do avião da Air France que caiu no oceano Atlântico após decolar do Rio de Janeiro com destino a Paris, afirmou um jornal francês nesta quinta-feira, 30. 

O voo AF 447 decolou do Rio na noite de 31 de maio e caiu no mar matando todas as 228 pessoas a bordo. Os investigadores, no entanto, só encontraram de 4% a 5% dos destroços do avião acidentado, de acordo com o jornal La Tribune.

Citando o chefe-executivo da Airbus Tom Enders, o periódico disse que a empresa está disposta a gastar até 20 milhões de euros (R$ 53,234 milhões) pelos próximos três meses para ajudar o governo francês na procura pelas caixas-pretas e outras partes do avião.

O início das buscas foi realizado pela Aeronáutica e pela Marinha do Brasil, que resgataram diversos destroços e 51 corpos do mar e encerraram seus trabalhos em 26 de junho. Desde então, um submarino e outras embarcações da França prosseguem com as buscas numa área a 900 quilômetros do arquipélago de Fernando de Noronha.

Os investigadores até agora não conseguiram identificar nenhum sinal das caixas-pretas. O financiamento extra poderá permitir uma ampliação das buscas para além do prazo estipulado de 22 de agosto, com dois ou três barcos além do mini-submarino.

O jornal afirmou que a Airbus ainda espera encontrar as caixas-pretas, que em outros casos foram localizadas apenas meses após os acidentes. Evidências dos destroços encontrados indicam que o avião se quebrou após o impacto na água.

Mais conteúdo sobre:
voo 447 caixa preta Airbus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.