Alagamentos ainda prejudicam o trânsito em SP

O excesso de veículos e os alagamentos complicam o trânsito nesta tarde nas principais vias da capital paulista. Às 15h30, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrou 78 quilômetros de congestionamento, índice bem acima da média do horário, que é de 38 quilômetros. O trecho mais crítico está no corredor formado pelas avenidas Eusébio Matoso e Rebouças, sentido centro, onde o motorista segue em baixa velocidade por 3,5 quilômetros, desde a Rua Ibiapinópolis até a Avenida Paulista. As pistas expressa e local da Marginal do Tietê, sentido Lapa-Penha, têm 2,5 quilômetros entre as pontes Júlio de Mesquita Neto e Casa Verde. No sentido Penha-Lapa, há cerca de dois quilômetros de tráfego congestionado na pista local, entre as pontes Piqueri e Atílio Fontana.Pontos de alagamento e quedas de árvoresA chuva forte que atingiu a capital paulista nesta sexta-feira causou 16 pontos de alagamento, além do transbordamento do Córrego Tremembé, entre as ruas Amarantina e Conchilia, na zona norte. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), no momento, a chuva é moderada em bairros das zonas norte, leste e na região central. Toda cidade permanece em estado de atenção e os bairros Jaçanã e Tremembé estão em alerta devido o transbordamento do Córrego Tremembé. Dos 16 pontos de alagamentos registrados até as 16 horas, nove ainda estão ativos. Dois deles são intransitáveis: Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, próximo da Rua Gago Coutinho e Praça Panamericana, junto à Avenida Pedroso de Moraes, sentido bairro. O Corpo de Bombeiros registrou pelo menos quatro quedas de árvores, sem deixar feridos. O último caso ocorreu na Rua Ramonbed Diácono, 15, no Rio Pequeno, na zona oeste, onde uma árvore caiu sobre uma casa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.