Alagoas adere ao Sistema Único de Segurança Pública

O governo de Alagoas aderiu ao Sistema Único de Segurança Pública (Susp), defendido pelo governo federal. A adesão foi aprovada pelo Conselho Estadual de Justiça e Segurança Pública, presidido pelo governador Ronaldo Lessa (PSB) e composto por representantes de entidades da sociedade civil organizada, autoridades policiais, judiciais e do Ministério Público Estadual.A proposta do Susp foi defendida durante reunião do conselho, nesta sexta-feira, pelo secretário nacional de segurança pública, Luiz Eduardo Soares, que descartou qualquer vinculação da aprovação do sistema à liberação de verbas. "A liberação dos recursos depende da apresentação de um plano de segurança para o Estado", afirmou, acrescentando que dispõe de um orçamento de R$ 404 milhões para 2003.Segundo Luiz Eduardo, a idéia do sistema é integrar a atuação das guardas municipais com as polícias estaduais e federal, no combate à criminalidade nos Estados. "O sistema terá como base os gabinetes de ação, coordenados pelas principais autoridades do setor de segurança pública do Estado, da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, do Ministério Público e Poder Judiciário", informou.A implantação do sistema será discutida pelo conselho, cuja experiência pioneira foi elogiada por Luiz Eduardo. O secretário elogiou também a atuação do Laboratório de Identificação Humana da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), que vem realizando trabalhos para a Secretaria Estadual de Defesa Social, e prometeu transformá-lo num centro regional de perícia na área do DNA que seja referência para todo o Nordeste.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.