Alagoas confirma a 35ª morte devido às chuvas

Outras 76 pessoas continuam desaparecidas; bombeiros pedem doações de material de limpeza e higiene, velas e fósforos

estadão.com.br

25 de junho de 2010 | 12h56

 

SÃO PAULO - Subiu para 35 o número de mortes confirmadas em Alagoas nesta sexta-feira, 25. Enchentes atingiram pelo menos 21 municiípios do Estado na semana passada, deixando mais de 80 mil desabrigados. Ao todo, de acordo da Defesa Civil, cerca de 50 pessoas ainda estariam desaparecidas.

 

Veja também:

link Lula cancela viagem ao Canadá para monitorar ajuda no NE

link Em clima de campanha, Lula libera verba recorde para Nordeste

link Mortos em Alagoas e Pernambuco chegam a 51

link Fome, saques e cidades fora do mapa depois das chuvas

link Para Jobim, situação é comparável à do Haiti

mais imagens A tragédia do Nordeste, em imagens

 

Um homem de 28 anos, identificado como Fábio da Silva, foi localizado no leito do Rio Canhoto, no povoado Santo Antônio da Lavagem, zona rural do município de União dos Palmares, a 85 quilômetros de Maceió. Com este, já somam 35 o número de mortes confirmadas em Alagoas.

O corpo de Fábio foi encontrado por populares na quinta-feira, 24, mas apenas hoje o fato foi comunicado à Delegacia Regional de União, que acionou o Corpo de Bombieros para realizar o resgate. Em depoimento á polícia, uma irmã da vítima disse que Fábio teria caído no rio quando tentava atravessar uma ponte, no último domingo, quando o nível da água ainda estava alto.

 

Em todo o nordeste, 52 pessoas morreram morreram em decorrência das enchentes da semana passada, contando outras 17 vítimas no estado de Pernambuco. O número de pessoas que perderam suas casas em Pernambuco - desabrigados - chegou a 26.797. Outros 53.518 pessoas estão desalojados - foram para casas de parentes ou amigos.

 

Doações

 

O Corpo de Bombeiros está solicitando doações para as vítimas das inundações. Segundo o boletim, as cidades mais necessitadas são Santana do Mundaú, que precisa de material de limpeza e higiene; União dos Palmares, que precisa além do material de limpeza e higiene, velas e fósforo; Murici, que sente a necessidade de mais velas, materiais de limpeza e higiene e fraldas descartáveis; e Branquinha, que precisa de velas e fósforos.

 

As doações de alimentos e água mineral vindo da população alagoana, segundo os bombeiros, não são mais necessárias por enquanto, considerando que as assistências de gêneros alimentícios foram providenciadas pelo governo estadual e federal.

 

Além de doações de materiais, os bombeiros solicitam também que os empresários do Estado disponibilizem caminhões para a distribuição dos donativos. Quem quiser ajudar, pode entrar em contato com o tenente coronel Alberto, pelo telefone (82) 8833-8541.

 

Água

 

Os municípios de Branquinha, Murici, Paulo Jacinto, Capela e Jacuípe continuam sem o abastecimento público de água, de acordo com o boletim dos bombeiros.

 

Com informações de Solange Spigliatti e Ricardo Rodrigues

 

Notícia atualizada às 20h52

Tudo o que sabemos sobre:
NordesteAlagoasdesaparecidoschuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.