Alagoas cria comissão especial para reconstruir municípios

Objetivo é agilizar os trabalhos de reconstrução e recuperação de unidades habitacionais e prédios públicos nos municípios do Estado

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

29 de junho de 2010 | 09h58

SÃO PAULO - O governo de Alagoas instituiu uma comissão especial para serviços de infraestrutura e de reconstrução nas cidades atingidas pelas enchentes. O decreto foi publicado no Diário Oficial desta segunda-feira, 28.

 

Veja também:

link Rios voltam a subir no Nordeste e já são 54 mortos

link Tragédia no Nordeste: A vida era às margens, até o rio virar inimigo

link Em Murici, 200 famílias dividem quatro galpões

mais imagens Veja imagens das cidades atingidas pela tragédia

lista Saiba onde fazer doações para as vítimas      

 

A comissão especial vai definir, incrementar e agilizar os trabalhos de construção, reconstrução e recuperação de unidades habitacionais e prédios públicos nos municípios alagoanos atingidos pelas chuvas, enxurradas e inundações bruscas. A comissão será composta por representantes da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), do Serviço de Engenharia do Estado (Serveal), Departamento de Estradas e Rodagens de Alagoas (DER), Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e Procuradoria Geral do Estado (PGE), que farão a gestão das ações de acordo com suas funções.

 

Segundo o governo, entre os trabalhos, o Serveal irá percorrer os municípios mais afetados pelas enchentes, levantando a quantidade de casas e prédios públicos destruídos, para que se possa iniciar a reconstrução. Os dados devem ser concluídos ainda no final desta semana e, então, serão encaminhados à Defesa Civil Estadual.

 

Enquanto isso, o DER trabalha na recuperação de pontes e estradas para permitir o acesso aos municípios e a Casal irá recuperar os sistemas de abastecimento de água rompidos pelas enxurradas.

Tudo o que sabemos sobre:
AlagoasNordestechuvasenchentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.