Albergues negam-se a acolher criança abandonada

Há vários dias perambulando pelas ruas da capitalpaulista, uma menina de 12 anos, que se identificou como sendo Fernanda Costa Ramalho, foi encontrada, por volta das 20h30 de quarta-feira, por um motorista de ônibus, nas proximidades do Largo do Cambuci, região centro-sul de São Paulo.A menina, ao ser levada para a base da 2ªCompanhia do 11º Batalhão, disse aos policiais que sua mãe, cujo nome seria Antonia Ramalho Neto, a teria abandonado na rua após ter arrumado um namorado, com o qual desapareceu. Os policiais encaminharam a menina ao 6º Distrito Policial, do Cambuci, onde o delegado fez um ofício ordenando que a criança fosserecolhida ao Centro de Referência do Programa Criança Cidadã, órgão do governo do Estado, localizado na altura do nº 1.283 da Rua Conselheiro Nébias, em Campos Elísios, na região central.Policiais militares da viatura M-11211 afirmaram que não foram recebidos pelo Centro, que, segundo eles, não quis acolher a criança. O Centro deReferência do Programa Criança Cidadã foi criado em 2002 para acolher e atender crianças e adolescentes que vivem em situação de rua naRegião Metropolitana de São Paulo. O mesmo ocorreu, ainda de acordo com os policiais militares, em vários albergues da Prefeitura. "Mesmo com o ofício em mãos nem abriram as portas para a gente", disse um dos policiais, que não quis ser identificado. A criança teve de ser reencaminhada à delegacia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.