Alckmin acusa Lula de montar "mentirobrás" sobre privatização de estatais

O candidato tucano à presidência da República, Geraldo Alckmin, acusou nesta sexta-feira, 13, o presidente e candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de montar uma "mentirobrás" ao espalhar boatos de que num eventual governo do PSDB empresas estatais serão privatizadas. "É uma mentira atrás da outra."Alckmin negou as acusações do petista de que privatizaria empresas estatais, como Banco do Brasil, Caixa Econômica, Correios e Petrobrás. "Vamos valorizar essas instituições que não podem ser objeto de aparelhamento. Devemos valorizar seus funcionários, os concursos públicos e as carreiras", afirmou ao desembarcar em João Pessoa (PB) onde foi recebido pelo governador Cassio Cunha Lima, que disputa a reeleição com o peemedebista José Maranhão.Bolsa FamíliaO tucano reafirmou a intenção de manter e ampliar o Bolsa Família, carro-chefe da campanha de Lula no Nordeste. "Nossos adversários ficam com essa mentira de que vamos acabar com o Bolsa Família. Vamos aumentar o programa, pois tem gente que precisa e não está recebendo". O candidato prometeu investir em emprego e renda, criando oportunidades para jovens, mulheres e pessoas com mais de 40 anos.Confiante, Alckmin disse ser pequena a vantagem de 14 pontos porcentuais de Lula em intenções de voto, apontada pelo Ibope. "Vamos chegar lá. No primeiro turno a diferença era muito maior e chegamos lá."Aplaudido por centenas de militantes e eleitores, o tucano agradeceu o apoio: "Existe um trabalho voluntário, muita gente vestindo a camisa e ajudando entusiasmada". A questão da ética foi, mais uma vez, motivo de crítica direcionada a Lula: "O Brasil está há quatro anos parado, com um governo de baixa eficiência. Não tem reformas para o crescimento e sob o ponto de vista ético, lamentavelmente está retrocedendo."

Agencia Estado,

13 de outubro de 2006 | 16h05

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeseleições 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.