Alckmin acusa Lula de ´privatizar a Amazônia´

No horário eleitoral gratuito desta quinta-feira na televisão, o presidente e candidato à reeleição pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, concentrou seu programa no agronegócio e na agricultura familiar, enquanto o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, apresentou seus programas sociais, citou medidas para as regiões Norte e Nordeste e acusou Lula de ter "privatizado a Amazônia".Lula, que mostrou um depoimento de apoio de Blairo Maggi (sem partido), governador reeleito do Mato Grosso, maior Estado produtor de soja no País, afirmou que o papel do governo federal é apoiar a agricultura, evitando crises e estimulando as boas safras. Ele destacou o Plano Safra, que destinou neste ano R$ 60 bilhões para o setor, e o Seguro Agrícola e o da Agricultura Familiar, além do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). O petista afirmou que aumentou os investimentos, prorrogou dívidas, melhorou a assistência técnica e ampliou o controle sanitário.O candidato à reeleição reconheceu que parte do setor agrícola exportador enfrentou crises, e citou o caso dos produtores de soja. Lula culpou as "intempéries climáticas, concorrência internacional e câmbio", mas ressaltou que o governo tem interferido para superar a crise. E destacou os resultados de outros exportadores, como os de cana de açúcar, laranja e café.Já Alckmin prometeu levar para o Brasil os programas sociais que criou durante o governo em São Paulo, como o Bom Prato, o Dose Certa e o Renda Cidadã. Ele ressaltou que irá "ampliar e melhorar" o Bolsa Família, mas afirmou que os programas do governo Lula foram criados durante a administração de Fernando Henrique Cardoso. "Em São Paulo nós fizemos o Renda Cidadã, que começou bem antes (do Bolsa Família)", disse, e destacou: "todos os programas sociais do governo que ajudam o povo também começaram bem antes do Lula, inclusive o Bolsa Família".O tucano prometeu fortalecer o Norte e o Nordeste, regiões onde ele perdeu para Lula no primeiro turno das eleições. Para o Nordeste, o tucano defendeu um programa para levar água para todas as casas e o fim das casas de taipa, destacando um programa para construção de casas de alvenaria. Para o Norte, o tucano também prometeu manter e melhorar a Zona Franca de Manaus, e aproveitou para criticar a política econômica "equivocada" do governo Lula. Alckmin ainda prometeu medidas para estimular o setor da pesca na região.Após ter sido continuamente acusado por Lula de que iria privatizar a Petrobras, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, Alckmin lembrou no fim de seu programa que Lula assinou da Lei 11.284 "que privatiza a Amazônia". "Empresas estrangeiras vão poder explorar a floresta por até 60 anos. Diga não à privatização da floresta Amazônica", disse um narrador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.