Alckmin admite que errou ao entrar no debate sobre privatização

O candidato da coligação PSDB-PFL à Presidência da República, Geraldo Alckmin, admitiu que sua campanha errou ao entrar no debate sobre as privatizações. Em sabatina realizada na manhã desta quinta-feira pelo jornal Folha de S.Paulo, ele destacou: "Eu acho até que nós erramos no seguinte sentido: eu fiquei indignado com a mentira. Acabamos embarcando neste debate, não pelo mérito, mas pela mentira reiterada."O tucano defendeu as privatizações que foram realizadas na gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. "O que foi feito é correto."E, em seguida, respondeu, mais uma vez, aos ataques dos adversários, de que, se eleito, pretende privatizar o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Correios e Petrobras. "É óbvio que não passa na cabeça de ninguém (privatizar estas estatais) e isso não está no meu programa."Em rápida entrevista coletiva que concedeu após a sabatina, o tucano foi mais cauteloso e evitou admitir que sua campanha errou, ao se pautar pelo discurso do adversário, o presidente e candidato à reeleição pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva. Disse apenas que optou pelo debate por causa da mentira reiterada da campanha petista. E atacou: "Foi montado no Palácio do Planalto a Mentirobras."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.