Alckmin agora apoia ideia de contribuição para custear setor

O governador Geraldo Alckmin admitiu pela primeira vez apoiar um novo tributo para financiar a saúde, desde que condicionado ao aumento dos investimentos no setor. "Há um problema de financiamento, mas é preciso verificar a melhor forma de o governo federal equacioná-lo. A princípio sou favorável (a uma nova contribuição), desde que a Emenda 29 traga mais recursos para a saúde."

Bruno Boghossian, O Estado de S.Paulo

30 Agosto 2011 | 00h00

No ano passado, o também tucano Antonio Anastasia, governador de Minas, provocou polêmica após ser reeleito, ao se dizer favorável a um novo tributo para a saúde, como a antiga CPMF. Mas recuou após a reação negativa.

O debate sobre a recriação do tributo, sob o nome de Contribuição Social para a Saúde (CSS), foi retomado logo após a eleição, liderado por dois governadores eleitos pelo PSB. Cid Gomes (CE) e Eduardo Campos (PE) apoiaram a ideia depois que a presidente eleita Dilma Rousseff defendeu novas fontes de financiamento para o setor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.