Alckmin aprova condenação do coronel Ubiratan

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) criticou hoje a ação da PM no massacre do Carandiru. "Não se pode matar 111 pessoas. A polícia precisa ser profissional", disse Alckmin. "Nós tivemos uma série de rebeliões em fevereiro e não aconteceu nada disso." O governador aprovou a condenação a 632 anos de prisão do coronel Ubiratan Guimarães, comandante da operação de invasão do Pavilhão 9 da Casa de Detenção, em 2 de outubro de 1992. A sentença foi anunciada na madrugada de ontem. "O resultado do julgamento mostrou que esse tipo de ação é inaceitável", afirmou Alckmin, durante o 1.º seminário do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.