Alckmin ataca Lula em discurso para produtores rurais em Goiás

O candidato à Presidência Geraldo Alckmin (PSDB) disse nesta segunda-feira, 04, em Jataí (GO), que sua vitória será importante para retomar o crescimento da economia e resgatar "os valores" do povo brasileiro. Para uma platéia formada em sua maioria por produtores rurais, o candidato afirmou: "É aquilo que a gente ensina para os filhos e netos: não roube, não minta, seja honesto, diga a verdade". Para o tucano, o atual governo "não tem compromisso com a verdade".Na chegada à cidade, Alckmin saiu em carreata do aeroporto ao centro da cidade, em um percurso de 11 quilômetros, ao longo dos quais o tucano foi saudado por populares. A carreata terminou na praça Dimar Menezes, a mesma em que Juscelino Kubitschek anunciou o projeto de criação de Brasília, há 55 anos.A recepção calorosa da cidade não ocorreu por acaso. Insatisfeitos com o atual governo, os produtores rurais têm presença forte na região e aderiram, espontaneamente, à candidatura Alckmin. São eles que bancam financeiramente a campanha do tucano na cidade, dos adesivos, cartazes, e bandeiras, aos comitês eleitorais. A economia da região é voltada para o agronegócio e Jataí destaca-se como primeiro produtor nacional de milho.Alckmin participou de um comício para cerca de 1.100 pessoas, segundo cálculos da Polícia Militar. O candidato arrancou aplausos quando assegurou que é possível reviver os grandes sonhos de JK. "Os tratores vão voltar a roncar", anunciou. "Queremos acabar com esta pasmaceira, porque País forte é País que cresce", afirmou Alckmin, destacando que o Brasil do presidente Lula é o Brasil do desemprego, o "lanterninha" do crescimento."Ficamos tristes porque o presidente do PT, que prometeu 10 milhões de empregos, não trabalhou para ter emprego nenhum", criticou o tucano, para quem "emprego não se tira da cartola". Segundo ele, a criação de novos empregos exige comando e administração. "Não é ficar nas nuvens, passeando de aerolula. É pôr o pé no chão, no barro, na poeira, para fazer as coisas acontecerem", discursou sob apupos da platéia.AntecipaçãoAntes do comício, logo no desembarque, Alckmin já havia dito o que os produtores rurais queriam ouvir dele: "O governo do PT e de Lula, por omissão ou não entendimento da importância da agricultura, atrapalha o setor que mais gera emprego e renda. Quando a agricultura vai bem, a economia e a indústria vão bem".Também teve pressa em anunciar o compromisso de investir em logística e infra-estrutura para o escoamento da produção agrícola. Disse que, se eleito presidente, a taxa de câmbio passará a ser "mais competitiva" e anunciou sua intenção de criar o seguro-safra, para reduzir os riscos dos produtores agrícolas, prometendo renegociar as dívidas do setor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.