Alckmin busca recursos para Metrô, trem e escolas nos EUA

O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) viaja hoje à noite para os Estados Unidos, onde participa de seminários e encontros com o Bid e Bird em Washington e com representantes da Câmara Americana de Comércio em Nova York. Além de participar das palestras, Alckmin pretende obter junto aos institutos financiadores recursos de cerca de R$ 300 milhões para financiamentos de novos projetos. "Vamos tratar de financiamentos para projetos do governo e em especial na área de infra-estrutura: metrô, trem; e também da educação com as ampliações das escolas técnicas e Fatecs e também na área cultural para os projetos ´Fábrica de Cultura´", disse ele. "Tem também o apoio a pequenas empresas, dentro de programa inédito feito com o Sebrae." Além dos encontros para tratar dos empréstimos, Alckmin participa em Nova York de uma reunião organizada pela Câmara Americana com empresários interessados em investir no Brasil e em São Paulo. "Ou seja: vamos vender São Paulo. Vamos mostrar a boa infra-estrutura, a logística, a competitividade da economia paulista que foi listada agora, no último ranking do IMD (International Institute for Management Development), como a 13ª economia mais competitiva do mundo." Alckmin lembrou que o governo paulista já tem financiamento aprovados junto aos bancos americanos como no caso da linha 4 do metrô (cerca de US$ 400 milhões) e também para os programas de ampliação das rodovias e de microbacias. O governador participou hoje pela manhã da inauguração da Capela da Sagrada família na Federação da Agricultura do Estado. A missa foi celebrada pelo arcebispo de São Paulo dom Cláudio Hummes. A construção da capela está incluída na restauração do Edifício Barão de Itapetininga, onde se localiza a sede da Federação. Também participaram do evento os secretários João Carlos Meirelles (Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento econômico), Duarte Nogueira (Agricultura), o presidente da Assembléia Legislativa, Sidney Beraldo, o presidente da Federação da Agricultura, Fábio Meirelles, e o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador, Sérgio Nigro Conceição, entre outras autoridades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.