Alckmin cita ministros suspeitos; Lula critica política social do PSDB

Durante o segundo bloco do debate da TV Bandeirantes neste domingo, o candidato Luiz Inácio Lula da Silva e o tucano Geraldo Alckmin puderam fazer cinco perguntas um ao outro. Alckmin atacou: "Nunca antes na história tivemos cinco ministros denunciados. Não sabia deles?". O presidente respondeu que o importante não é ter ministros envolvidos em escândalos, mas saber que esses ministros foram punidos após as denúncias. Alckmin disse em sua réplica que os ministros não foram demitidos, mas sim derrubados, pois eram muito pesadas as acusações contra eles. O ex-governador de São Paulo também citou a quebra de sigilo bancário do caseiro Francenildo, que envolveu o então ministro da Fazenda, Antonio Palocci.Lula respondeu que "um dia a Justiça descobrirá tudo". Ele emendou: "Onde começou as compras de votos?", insinuando que tal crime ocorre desde o governo de FHC.E foi a vez de Lula perguntar: "Meu governo reduziu a desigualdade em 6 milhões de pessoas, que saíram da linha da pobreza. O Bolsa-Família teve um papel importante nisso. Um milhão de famílias recebe isso. O seu governo faz pouco, apenas 170 famílias são beneficiadas. Existe alguma política para o Bolsa-Família?".Alckmin, que havia criticado Lula por estar lendo as perguntas, corrigiu: "Primeiramente, quero dizer que quem escreveu, escreveu errado. Não são 170 famílias. São 170 mil famílias". E continuou: "Fui eu que instituí o Renda Cidadã. Cerca de 130 mil jovens que recebem seu dinheiro para poder estudar.""Indescritível a capacidade de inventar histórias. Foram 12 anos de governo (do PSDB no Estado) e apenas 170 mil famílias. No meu governo são 11 milhões e 100 mil famílias, que estão se alimentando e pondo filho na escola. É uma diferença básica de 12 anos para 3 anos. Quais são políticas sociais concretas que o PSDB tem para o Brasil?", replicou Lula.Então foi a vez do tucano fazer sua tréplica: "A leviandade é omitir que o governo FHC criou o Bolsa Escola, o Bolsa Alimentação, o Vale-Gás, o Peti (Programa de Erradicação de Trabalho Infantil). Houve aumento da evasão escolar, com 2,5 milhões de crianças fora da escola e trabalho infantil. A mentira política mentiu até no aplauso do Kofi Annan, na ONU, e essa boataria que eu vou acabar com o Bolsa-Família."O Portal do Estadão publicou que em um dos programas eleitorais do presidente, houve a edição das palmas dirigidas para o secretário-geral da ONU, que foram colocadas como sendo dirigidas para Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.