Alckmin defende abertura de capital da Nossa Caixa

O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, defendeu, em sabatina promovida pelo Grupo Estado, a abertura de capital do banco Nossa Caixa, feita durante sua gestão no governo do Estado de São Paulo."A opção que nós fizemos é uma visão de Estado. Não tinha razão para privatizar a Nossa Caixa. Abrimos capital, colocamos as ações na bolsa e hoje há sócios minoritários. Foi o primeiro banco público a entrar no Novo Mercado", afirmou. "Agora, precisa ter 90% das ações? Não precisa. O governo precisa ter 51%. O governo federal não tem 100% das ações da Petrobras e do Banco do Brasil."Segundo Alckmin, a venda de ações da Nossa Caixa, que seria realizada no fim deste ano mas foi suspensa pelo governador Cláudio Lembo a pedido do governador eleito José Serra, estava prevista no orçamento elaborado no ano passado."Não há problema. Acho que caberá ao novo governador decidir o que fazer com o banco Nossa Caixa", disse. Questionado sobre por que Serra teria feito o pedido a Lembo, Alckmin respondeu que a pergunta deveria ser feita a Serra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.