Alckmin defende revitalização do Rio São Francisco

O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, disse nesta segunda-feira que é favorável à revitalização do Rio São Francisco antes do início das obras de transposição de suas águas. As obras de transposição do rio, que corta a região norte de Minas, foi uma das principais bandeiras do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O polêmico projeto, no entanto, enfrenta forte resistência e ainda não saiu do papel. "A revitalização do São Francisco é um compromisso. Nós temos experiência nesse trabalho de revitalização dos recursos hídricos", disse Alckmin, ao comentar as diretrizes de seu programa de governo. Ele observou, contudo, que não é contra a transposição. "Agora, eu acho que nós precisamos revitalizar o rio São Francisco e terminar as obras paradas. Tem muita obra parada por falta de R$ 10 milhões, R$ 20 milhões, R$ 30 milhões". O candidato tucano destacou que a base de sua proposta de governo será o desenvolvimento. E repetiu que vai manter todos os programas sociais do atual governo federal. "Vamos fazer mais do que o Bolsa Família. Além do Bolsa Família, emprego e desenvolvimento, que é o que interessa à população", prometeu. Alckmin também disse que, se eleito, vai trabalhar para a recuperação da BR-135 e a construção de uma "auto-estrada" ligando Montes Claros a Belo Horizonte.Petistas com AécioO presidenciável do PSDB desembarcou no início da noite na cidade mineira. O governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), que deu início nesta segunda-feira à sua campanha oficial pela reeleição, chegou cerca de meia hora depois. No aeroporto, pelo menos um prefeito petista - Wilton Madureira, de Verdelândia - aguardava para recepcionar o governador tucano. Ele disse que Aécio conta com o apoio de nove prefeitos petistas na região. "Nós apoiamos o Lula e o Aécio", disse Madureira, que considera que Alckmin foi um "bom" governador. O prefeito de Montes Claros, Athos Avelino, do PPS, já anunciou apoio a Lula e não recepcionou Alckmin, que chegou acompanhado do deputado Roberto Freire (PE), presidente nacional da legenda. Assessores disseram que o prefeito estava em viagem oficial ao nordeste.Na tumultuada chegada, entre empurrões no saguão do aeroporto, Aécio voltou a garantir que vai se empenhar na campanha do presidenciável de seu partido, tratado como futuro ocupante do Palácio do Planalto e "parceiro" do governo de Minas. "Porque política é uma ação coletiva, solidária, jamais uma ação solitária e individual. Nós temos um grupo político que começa com Geraldo Alckmin".Os dois candidatos deixaram o aeroporto em carreata até o centro da cidade mineira. Recepcionados por uma claque com bandeiras, carros de som, tomaram café num pequeno estabelecimento e depois e seguiram a pé até o Automóvel Clube, onde participariam de um evento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.