Alckmin diz que há controle sobre presos em condicional

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) negou que o Estado não tenha controle sobre o paradeiro de 20 mil presos em condicional na capital. A questão foi levantada por uma pesquisa feita pelo Núcleo de Estudos Sociedade Ideal de São Paulo. Alckmin informou que há um controle por parte do Poder Judiciário e da Secretaria de Administração Penitenciária. "Não é verdade, os presos são acompanhados pelo Judiciário e pela Secretaria", disse o governador. Disse ainda que o governo está construindo alas de progressão e recuperação para estes detentos. Sobre a crescente violência no interior do Estado, apontada por especialistas no assunto, o governador apontou índices que tiveram queda, como o de latrocínios e roubos de carros, que caíram 15%. "Estamos trabalhando e os índices estão aparecendo. Há ocorrências que pioraram, mas há as que melhoraram", argumentou Alckmin. Ele disse ainda que o governo faz um esforço concentrado para combater a violência. "Estamos construindo mais Centros de Detenção Provisória e novas penitenciárias, o que traz um ganho para a população, já que não teremos mais rebeliões e fugas", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.