Alckmin diz que história do assalto precisa ser apurada

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse hoje que a história do assalto que teria ocorrido no posto bancário do Banespa, localizado nos jardins da sede oficial do governo do Estado, no Palácio dos Bandeirantes, "está muito estranha".Em entrevista coletiva concedida na manhã de hoje, o governador disse desde o começo a história está estranha e por isso não iria fazer mais comentários a respeito do episódio, até porque a Secretaria de Segurança está investigando o caso. Segundo Alckmin, assim que tudo for esclarecido, ele deve se pronunciar a respeito.Questionado sobre a eficácia da segurança no Palácio dos Bandeirantes, o governador de São Paulo disse que, se por acaso for verificada a necessidade de um reforço ou alguma alteração, isso será colocado em prática pela Casa Militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.