Alckmin diz que invasões de sem-tetos têm fim político

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta segunda que as invasões de integrantes do Movimento dos Sem-Teto no centro da capital estão sendo feitas com intuito político. Segundo o governador, não há outro sentido, que não o político, para esse tipo de ação dos sem-teto. Alckmin disse, mais uma vez, que no Estado de São Paulo "não há a hipótese de um mandado judicial de reintegração de posse não ser cumprido". E lembrou o episódio ocorrido em São Bernardo do Campo, onde houve acampamento de sem-teto. "Temos de ter bom senso para evitar tragédias", recomendou.O secretário estadual da Segurança Pública, Saulo de Castro, que também participou da entrevista, culpou a prefeita Marta Suplicy (PT) pelas invasões. "Quando a prefeita anunciou há um ano e meio que tinha um plano para o centro, disparou a corrida das invasões". E continuou: "O município não tem um plano habitacional e agora pagamos o preço. Isso é problema de política habitacional e não de polícia."Saulo de Castro disse, ainda, que espera que a prefeita Marta Suplicy consiga cumprir o que prometeu, referindo-se ao projeto dos Popcentros. "Pois nesses quatro anos (de administração petista) só convivemos com apelidos", alfinetou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.