Alckmin diz que irá vender o Aerolula; Lula diz que tucano "pensa pequeno"

Durante o quarto bloco do debate da TV Bandeirantes neste domingo, o candidato à Presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, afirmou que o governo do candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva ficou três anos sem investir em estradas, e que, no últimos ano, fez uma Operação Tapa-Buracos "sem concorrência pública, sem planejamento, e com contratos irregulares".Lula acusou o tucano de "pensar pequeno". Ele afirmou que as estradas brasileiras estavam totalmente deterioradas, e que o "governo entende que é preciso fazer (a operação). Não apenas estradas, mas portos". O presidente também disse estar modernizando 17 portos. Alckmin citou então o Aerolula, e disse que, se eleito, irá vender o avião. "Gastou 150 milhões do seu dinheiro para dar emprego na Europa. Eu fui ver as estradas brasileiras. Lá na Barreira 316, puseram essa piçarra para o Bial (Pedro Bial, jornalista da Globo) passar. Dinheiro jogado fora, sem concorrência pública, obra que vai acabar com chuva. É preciso fazer bem feito, com planejamento, pesquisar preço melhor". O presidente disse querer que o tucano admita que o Brasil melhorou. "As pessoas estão comendo mais, construindo mais, vivendo com mais dignidade e respeito neste País. Os pobres estão tendo acesso às coisas que eles não tinham. Reconheça isso, Alckmin. Não faça o papel de candidato que apenas reclama".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.