Alckmin é contra convocação de Constituinte para reforma política

O candidato da coligação PSDB-PFL à Presidência da República, Geraldo Alckmin, rejeitou nesta quarta-feira a idéia do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de enviar uma mensagem ao Congresso propondo a convocação de uma Assembléia Nacional Constituinte exclusiva caso haja concordância da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). "Não vejo pé nem cabeça (na proposta)", disse Alckmin. "Imagina fazer uma outra Constituinte para aprovar a reforma política. Precisamos de estabilidade nas regras e de uma reforma política. A primeira coisa a ser aprovada na reforma política é a fidelidade partidária", afirmou o candidato, acrescentando que assume o compromisso de enviar proposta ao Congresso nesse sentido, em janeiro de 2007, caso se eleja presidente da República.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.