Alckmin está 24 pontos à frente de Mercadante

Candidato tucano, que tem 48% das intenções de voto, seria eleito governador de SP no primeiro turno, segundo pesquisa feita pelo Ibope

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2010 | 00h00

Os dois principais candidatos ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e Aloizio Mercadante (PT), oscilaram para cima na mais recente pesquisa Ibope/Estado/TV Globo. A vantagem do tucano sobre os adversários somados, porém, diminuiu. 

Na disputa pelo Senado, Marta Suplicy (PT) e Netinho (PC do B) mantiveram o empate na liderança, enquanto o tucano Aloysio Nunes Ferreira, em terceiro, cresceu.

Se a eleição fosse hoje, Alckmin teria 48% dos votos, o dobro de Mercadante (24%). Na pesquisa anterior, feita há duas semanas, eles tinham 46% e 22%, respectivamente. Celso Russomanno, que tinha 8%, e Paulo Skaf (PSB), que tinha 2%, oscilaram um ponto porcentual para cima. Paulo Búfalo (PSOL), que aparecia com zero, atingiu 1% das preferências.

Com esses números, o candidato do PSDB seria eleito no primeiro turno, com 56% dos votos válidos - excluídos os brancos, os nulos e os eleitores indecisos. Há duas semanas, Alckmin tinha 58% dos válidos. Para vencer no primeiro turno, ele precisará de pelo menos 50% mais um no dia 3 de outubro.

A vantagem do tucano é menor na pesquisa espontânea - a que indica o voto mais consolidado, pois os eleitores manifestam sua preferência antes de ler a lista dos candidatos. Nessa modalidade, Alckmin, que já governou São Paulo de 2000 a 2006, tem 28% das citações, contra 17% de Mercadante. Somados, os adversários do tucano chegam a 22%.

Na hipótese de haver um segundo turno, o candidato do PSDB venceria o petista por larga margem: 54% a 28%.

Mercadante está à frente do principal adversário no quesito rejeição: 18% dos entrevistados afirmam que não votariam nele de jeito nenhum. Em relação a Alckmin, 14% dão a mesma resposta.

Para 60% dos paulistas, Alckmin voltará ao Palácio dos Bandeirantes em 2011. O índice da expectativa de vitória do tucano oscila por essa faixa há quatro pesquisas, desde o final de agosto. Apenas 16% dos entrevistados pelo Ibope acham que Mercadante será vitorioso.

Um dos pontos fracos do candidato petista é o eleitorado feminino, segmento em que perde por 27 pontos porcentuais (49% a 22%). Entre os homens, seu desempenho é melhor - chega a 27%, mas ainda fica distante de Alckmin, que atinge 47%.

Na disputa pelo Senado, Marta e Netinho aparecem, respectivamente, com 36% e 34%, em empate técnico. Aloysio subiu de 16% para 22% e saiu da situação de empate com Romeu Tuma (PTB) - tem agora quatro pontos de vantagem.

O Ibope ouviu 1.806 entrevistados entre os dias 14 e 16 de setembro. A pesquisa, com margem de erro de dois pontos porcentuais, foi registrada no TSE sob o protocolo 30.249/2010.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.