Alckmin fala em fundo de financiamento para a nova Sudene

O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, revelou, nesta quinta-feira, 03, que o ponto central do projeto da criação da "Nova Sudene" a ser apresentada nesta sexta, em Recife, será a criação de um fundo de desenvolvimento para o financiamento da infra-estrutura e do setor produtivo na região nordeste.Alckmin disse que os recursos, cujo montante não especificou, deverão ser providos no Orçamento da União. O candidato informou que a criação da nova Sudene será por meio de um aperfeiçoamento do projeto de lei que tramita no Congresso Nacional desde de 2003."É um projeto de estabilidade com metas objetivas, um novo modelo institucional para fazermos com que os índices da região cheguem aos do Brasil.O candidato tucano chegou a Poços de Caldas acompanhado pelo governador de Minas, Aécio Neves, candidato à reeleição, além de outros políticos mineiros.Alckmin participou de uma carreata e de uma reunião com lideranças locais. Em rápida entrevista no aeroporto, o tucano voltou a criticar a proposta de uma constituinte para fazer uma reforma política para o País, proposta pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva."A Constituição Federal não tem nem 20 anos, e uma nova Constituinte se faz quando há um grande fato político no País" disse. "Para resolver o problema de corrupção e para pôr ladrão na cadeia não precisa de uma Carta Magna" completou.Por fim, Alckmin comentou que não vê motivos para convocação do ex-ministro da Saúde e candidato a governador em São Paulo, José Serra (PSDB), pela CPI dos Sanguessugas. "Se houvesse um fato novo, o que não existe, ele até poderia ser chamado" concluiu Alckmin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.