Alckmin ganha no interior; Mercadante, no ABC

Tucano teve alto desempenhos em regiões ligadas à agroindústria, enquanto petista se destacou em áreas de atuação sindical e movimentos pela terra

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2010 | 00h00

O tucano Geraldo Alckmin foi o mais votado em todas as regiões do Estado, mas a diferença de votos para o segundo colocado, o petista Aloizio Mercadante, foi menor em regiões com problemas sociais.

Alckmin teve alto desempenho nas regiões do interior onde o agronegócio prospera, como Rio Preto e Piracicaba. São áreas tomadas pelos canaviais e de alta concentração da indústria sucroalcooleira do Estado. Na primeira, de um total de 65 municípios canavieiros, perdeu apenas em Barrinha, cidade que abriga alojamentos de cortadores de cana trazidos de outros Estados, principalmente do Nordeste. Em Piracicaba e no entorno, não perdeu em nenhuma cidade.

O ex-governador também foi vitorioso na região de São José do Rio Preto, ganhando em todas as cidades no eixo da rodovia Washington Luis, o grande polo da citricultura de São Paulo - o tucano perdeu para Mercadante em um único município, fora dessa área de influência.

Deu Alckmin também em Araçatuba, conhecida como a "terra do boi gordo", e em Presidente Prudente, polo de pecuária intensiva. No sudoeste paulista e no Vale do Paranapanema, regiões de produção de grãos com alta tecnologia, o tucano conseguiu as diferenças mais expressivas na votação em relação a Mercadante.

Dentre as regiões mais industrializadas, Alckmin teve 100% de desempenho apenas no Vale do Paraíba. No ABC e outras regiões com forte atuação sindical, o PSDB recebeu votos com menor intensidade e, em alguns casos, perdeu para o PT.

Equilíbrio. O senador Aloizio Mercadante venceu em Diadema, São Bernardo do Campo e Mauá, municípios governados por petistas. Na Baixada Santista, Alckmin ganhou na maioria dos municípios, mas assistiu à vitória de Mercadante em Cubatão. Na região de Sorocaba, o tucano perdeu em Votorantim, cidade administrada pelo PT. O equilíbrio foi ainda maior na região de Campinas - cinco cidades deram mais votos a Mercadante.

O candidato petista teve o melhor desempenho nas áreas de atuação de movimentos de luta pela terra, especialmente o Movimento dos Sem-Terra (MST). São regiões irrigadas pelos recursos do governo federal para a instalação de assentamentos.

No Pontal do Paranapanema, Mercadante venceu em cinco cidades, entre elas Mirante do Paranapanema, que detém o maior número de assentamentos da reforma agrária no Estado. O petista viu Alckmin vencer em Teodoro Sampaio, a cidade-sede do MST na região.

Em Alta Paulista, para onde migrou o líder sem-terra José Rainha Júnior com seus seguidores, o candidato do PT saiu vitorioso em seis municípios.

Mercadante teve mais votos em duas cidades do centro-oeste, entre elas Promissão, com vários assentamentos consolidados, e em três cidades da região de Iaras, a nova fronteira da luta pela terra em São Paulo. No Vale do Ribeira e no Alto Ribeira, regiões com os piores indicadores sociais do Estado, o petista venceu nos dois municípios mais pobres: Ribeirão Branco e Barra do Turvo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.