Alckmin já descola de Serra para montar time

Com Jurandir Fernandes e Saulo, ele começa a optar por nomes de seu círculo de confiança

Roberto Almeida, O Estado de S.Paulo

03 de dezembro de 2010 | 00h00

Depois do aceno ao grupo serrista na primeira indicação de secretariado, há duas semanas, o governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB) optou ontem por nomes de seu círculo de confiança para compor o governo. Dos três novos secretários anunciados, dois fazem parte de seu grupo próximo e o terceiro, seu vice, Guilherme Afif Domingos, é cota do DEM.

No auditório do escritório de transição, na Rua Boavista, Alckmin oficializou o engenheiro Jurandir Fernandes, seu ex-secretário de Transportes Metropolitanos, para reocupar a pasta a partir de 2011. Em seguida, anunciou que seu ex-titular da Segurança Pública, o procurador Saulo de Castro Abreu Filho, passará a ocupar a pasta de Transportes.

Em mais uma sinalização de que vai imprimir sua marca na nova gestão, Alckmin avisou que extinguirá a Secretaria de Ensino Superior - criada durante a gestão José Serra (PSDB) - e vai repassar suas atribuições à Secretaria de Desenvolvimento, que será tocada por Afif.

O tucano despistou sobre novos anúncios. "Tenho até 31 de dezembro", afirmou. Mas a expectativa é de que a partir de agora passe a acomodar nomes indicados pelos partidos aliados, que já apresentaram suas demandas em reuniões com a equipe de transição.

Círculo. Jurandir era nome certo para a pasta de Transportes Metropolitanos, em substituição a José Luiz Portella, que não tem afinidade com o grupo alckmista. O novo secretário chegou a ser apontado por serristas como responsável pela cratera da linha 4 do metrô - o desabamento nas obras da Linha 4, em Pinheiros, que culminou com a morte de 7 pessoas, em janeiro de 2007.

Agora, espera concluir a linha, que continua inacabada, e enfrentar o problema de licitação da linha 5 para concluí-la.

Já o novo secretário de Transportes, Saulo Abreu, assume o posto sem nenhuma experiência na área. Sua única passagem por áreas de gestão foi quando criou a Corregedoria-Geral de Administração do Estado no governo Mário Covas, em 1995.

Mesmo entre alckmistas está claro que Castro precisará de uma forte equipe de engenheiros para balizar seu trabalho. Alckmin minimizou o caso citando Serra. "O ex-governador é economista e foi um ótimo ministro da Saúde", observou.

No caso de Afif, que assume pasta estratégica dentro do governo, está a perspectiva de concorrer à Prefeitura de São Paulo em 2012, sucedendo a seu correligionário Gilberto Kassab (DEM). A secretaria de Desenvolvimento trará visibilidade ao cacique do DEM, que terá em mãos um dos principais projetos do governo Alckmin, o Via Rápida para o Emprego, que pretende expandir o ensino técnico profissionalizante no Estado.

NOVOS SECRETÁRIOS

Guilherme Afif Domingos

Desenvolvimento

Vice-governador eleito, foi presidente da Associação Comercial de São Paulo e secretário estadual de Emprego e Relações do Trabalho na gestão de José Serra. Foi deputado federal constituinte e candidato à Presidência da República em 1989

Jurandir Fernandes

Transportes metropolitanos

Engenheiro pelo ITA, já foi secretário de Transportes Metropolitanos de Alckmin entre 2001 e 2006. Foi presidente da Emplasa, entre 2007 e 2009. Foi presidente da ANTP entre 2001 e 2005. Em 1999 foi diretor de Planejamento da Dersa

Saulo de Castro Abreu

Transportes

Procurador de Justiça desde 1987. Foi presidente da antiga Febem em 2001. Foi secretário de Segurança Pública entre 2002 e 2006 na gestão anterior de Alckmin. É mestre em Direito pela PUC de São Paulo e professor na mesma universidade. Foi titular do 1º Tribunal do Júri da Capital

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.