Alckmin promete cadeia para autores de toque de recolher

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou hoje que os criminosos que impuseram o toque de recolher na Fazenda da Juta, na zona leste da capital, vão para a cadeia. A recomendação foi feita ao secretário da Segurança Pública, Saulo Abreu. "Queremos saber quem está fazendo essas coisas para amedrontar a população e meter na cadeia", disse, depois de sortear apartamentos da CDHU em Cajamar, na Grande São Paulo.Para Alckmin, o toque de recolher resulta de brigas entre quadrilhas e constitui uma estratégia dos criminosos para acuar a população. "A solução é polícia na rua", afirmou. Colocar mais homens no policiamento ostensivo será também, segundo ele, a estratégia para reverter o avanço dos crimes contra o patrimônio - roubo e furto -, que aumentaram 6,7% na comparação dos três primeiros meses de 2002 e deste ano, segundo a Secretaria de Segurança Pública. Na avaliação do governador, os índices de violência cresceram na década de 90, mas isso está sendo revertido. "Começam a cair, mas nem todos caem ao mesmo tempo. Faltam roubo e furto."Alckmin destacou que os casos de seqüestro relâmpago diminuíram nos três primeiros meses do ano. "Há de se comemorar porque o seqüestro, que é crime hediondo, teve redução de 60%. É um fato positivo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.