AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Alckmin prometer rever casos de inadimplentes da CDHU

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou neste sábado que o governo do Estado vai pedir a revisão "caso a caso" da situação dos mutuários inadimplentes com a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) na região de São Miguel Paulista, em São Paulo."As prestações não são altas e têm que ser pagas", disse o governador. "Mas vou encaminhar um pedido expresso ao CDHU para que cheque a situação dos inadimplentes e estude planos viáveis de parcelamento."O pedido de revisão dos casos dos inadimplentes foi encaminhado ao governador por representantes das associações de moradores do bairro, durante a cerimônia de entrega de um posto do Acessa São Paulo, programa do governo do Estado destinado a instalar centrais da Internet para a população carente, com acesso gratuito.Os moradores protestaram contra a inflexibilidade da CDHU nas tentativas de acerto encaminhadas pelos inadimplentes.De acordo com a representante da associação dos mutuários, Francisca Paixão, "cerca de 50%" dos moradores dos 154 apartamentos construídos pelo CDHU na região estão inadimplentes.O governador afirmou que o CDHU já comunicou "um grande crescimento" da inadimplência dos mutuários em todo o Estado. "Mas se não houver pagamento, não teremos como investir na construção de novas residências", sentenciou Alckmin.A CDHU também foi pressionada, durante a entrega do posto do Acessa São Paulo em São Miguel Paulista, a enviar guardas para vigiar os dez computadores instalados no local.Os moradores temem que os computadores sejam roubados, como ocorreu em outros centros do Acessa São Paulo já em funcionamento.A gerente da área social do CDHU, Disa de Oliveira, reconheceu que o problema de segurança nos centros "é muito grave"."Em Valo Velho (bairro da zona sul da capital), os dois andares da creche foram completamente depredados, e os computadores do Acessa São Paulo, que funcionava num prédio anexo, roubados", contou ela.Alckmin, mais uma vez, prometeu interceder pessoalmente junto ao CDHU para pedir reforço para a segurança do posto.O Acessa São Paulo instalou dez centros em São Paulo, seis dos quais já em funcionamento, com capacidade para 35 mil acessos anuais à Internet. O governo do Estado promete instalar 60 centros até outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.