Alckmin quer medidas que assegurem verba de segurança

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, defendeu hoje a adoção de mecanismos para assegurar o repasse aos estados das verbas destinadas à segurança pública. Alckmin disse não saber se é o caso de se fazer uma vinculação constitucional dessas verbas, como ocorre com a educação e a saúde. "Mas que precisa ter recursos carimbados, precisa", afirmou.Ele também defendeu a liberação dos recursos do Fundo Nacional de Telecomunicações que, segundo ele, estaria hoje na casa dos R$ 2 bilhões para as polícias. O governador disse que o uso desse fundo permitiria a adoção de sistemas digitalizados de comunicação entre as polícias, não só para elas poderem conversar entre si, mas também se comunicarem na área federal e nos estados."Se nós conseguíssemos uma parte desses recursos na área de telecomunicação estaríamos dando um grande avanço", disse o governador, ao sair do Congresso Nacional, onde esteve com o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) e com o líder do partido na Câmara, Jutahy Júnior.O governador paulista disse que foi levar "um grande abraço" ao senador Tasso Jereissati, pelo seu desempenho na reforma tributária. "Acho que demos um passo na reforma", afirmou.Com o líder tucano, Alckmin disse ter conversado sobre a tramitação das propostas feitas pelo governo de São Paulo para alterar o estatuto da criança e do adolescente. O governador disse que acha compreensível a inviabilidade de apreciar a proposta este ano, mas considera que a decisão do Congresso não deve passar do primeiro semestre de 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.