Alckmin tem convicção sobre realização de segundo turno

Apesar de ainda apresentar baixo desempenho nas pesquisas eleitorais, o candidato do PSDB à Presidência da República, Geral Alckmin, manifestou sua convicção de que as eleições chegarão ao segundo turno. "Não tenho dúvida de que vai ter segundo turno, e aí o candidato Lula não vai ter como fugir do contraditório. E o contraditório é inevitável".Alckmin disse inclusive que já iniciou o processo de crescimento na campanha: "Foi pouquinho, porque só tivemos três programas de TV", afirmou. Segundo ele, a diferença entre Lula e a soma dos demais candidatos é de 10 pontos porcentuais. Portanto, basta virar cinco pontos para haver segundo turno. "É preciso ter um certo controle e não se impressionar tanto com essa coisa numerológica. É tudo um processo, e a decisão de voto é mais ao final desse processo", observou.EstratégiaEle disse que a estratégia de seu programa de TV está correta, embora setores do PFL insistam em um tom mais agressivo em relação ao presidente Lula. "A crítica ao governo eu faço. Eu não faço é com as pessoas, eu faço aos fatos", afirmou Alckmin, acrescentando que, hoje mesmo, criticou o governo por não ter liberado R$ 1,6 bilhão para a saúde e não ter ajudado os hospitais das Santas Casas.Ainda reforçando a sua estratégia, ele afirmou: "Preciso, primeiro, dizer quem sou e o que já fiz. Infelizmente, na política, há um abismo entre o falar e o fazer".O candidato tucano lembrou que Lula vem clama para si obras que não foram feita pelo governo do PT. "Lula vive num mundo virtual. No mundo dele tudo é uma maravilha", disse, observando que Lula afirmou, recentemente, que a saúde está chegando à perfeição, mas, na verdade, "ele nunca foi a uma Santa Casa, a uma emergência do SUS nem a um ambulatório de um hospital público. É um mundo virtual. A realidade é diferente".SaláriosSobre a antecipação, para setembro, de 50% do 13º salário para os aposentados e pensionistas do INSS, anunciada por Lula num programa de rádio, Alckmin afirmou: "Antecipar é ótimo. Mas fazer esse tipo de iniciativa tendo em vista as eleições é errado. Isso é um atraso. Tudo em razão do processo eleitoral é subestimar a inteligência das pessoas. As medidas eleitoreiras representam o atraso".O candidato tucano lembrou, também, que Lula aumentou, este ano, o salário mínimo em 16,67% por conta das eleições, porque, no primeiro ano de seu governo, esse aumento foi de apenas 1%. Depois de participar do Congresso das Santas Casas, Alckmin foi para seu comitê de campanha, na capital federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.