Alckmin trata do metrô com Bird

O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) recebeu nesta quinta-feira o representante do Banco Mundial (Bird), Jorge Rebelo, para tratar da etapa final do empréstimo para a construção da Linha 4 do Metrô, Luz-Vila Sônia.O projeto, em negociação há cerca de cinco anos, tem um custo total de US$ 904 milhões. Desse valor, cerca de US$ 400 milhões serão financiados pelo BM/J-BIC (Banco Japonês) e o restante pelo governo paulista e iniciativa privada.Também participaram da reunião, realizada no gabinete do governador, os secretários Fernando Dall´Acqua (Fazenda) e Claudio de Senna Frederico (Transportes Metropolitanos). Segundo Alckmin, a Linha 4 é fundamental para completar a integração com a linha de trens Osasco-Jurubatuba e com a Linha 2 (Paulista) do Metrô. "O representante do BM nos disse que esse é um dos projetos mais importates do Banco e que eles vão acelerar a aprovação", disse Alckmin.O governador destaca que entre as prioridades exigidas pelo BM para a concessão de empréstimos, o projeto da Linha 4 reúne as quatro necessárias: como transporte de massa, vai ajudar a combater a pobreza; atua no combate à poluição, porque vai tirar carros das ruas; tem garantida a participação privada e a redução da carga fiscal. "Nós contemplamos os quatro objetivos do órgão finaciador. Se correr tudo bem (com a aprovação do empréstimo do BM), podemos abrir a licitação (para o contrato de obras) no segundo semestre", disse Alckmin.O processo de apresentação e aprovação da modelagem do projeto pelo conselho diretor do BM deve ocorrer em julho próximo, segundo Dall´Acqua.Depois dessa etapa o projeto necessita ainda da aprovação do Senado e do Banco Central, antes da assinatura do contrato de financiamento e posterior abertura de processo de licitação para início de obras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.