Alckmin volta a negar que fará privatizações

O candidato à Presidência Geraldo Alckmin (PSDB) voltou a negar que fará privatizações em seu governo caso seja eleito, e não acredita ter errado ao não defender as ações que marcaram o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. "Não sou contra privatização, ela não é um bem nem um mal, mas essa não é a discussão", disse Alckmin, em sabatina promovida pelo Grupo Estado.Alckmin retomou ainda os ataques a seu adversário, Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição: "Sou contra a mentira promovida pelo PT. Tenho um plano de governo que não tem uma linha que diga que irei privatizar alguma estatal do governo", afirmou o tucano, acrescentando que o PT quis "ganhar votos em cima de coisas que não eram corretas". "É a Mentirobrás que se assolou no PT", ressaltou.O candidato tucano disse ainda que a privatização "não é uma prioridade" de seu governo e defendeu a iniciativa privada. "Minha proposta não é vender ativo do Estado, e sim, trazer o setor privado para poder investir na área de infra-estrutura e logística, seja através de concessões ou de investimento privado", afirmou.Projetos de novas privatizações não estão em pauta, de acordo com Alckmin, que voltou a reiterar a aliança com a iniciativa privada, com acordos "por tempo limitado". "Para isso precisa-se de uma agência reguladora respeitável, que tenha mandado e estabilidade. E precisa ter marco regulatório para ser bem-feito", declarou, complementando que o "governo não precisa fazer tudo sozinho".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.