Alckmin volta a responsabilizar governo por sanguessugas

O candidato presidencial da coligação PSDB-PFL, Geraldo Alckmin, voltou a responsabilizar o governo federal pelo desvio de recursos do Orçamento da União utilizados por prefeituras do País para comprar ambulâncias vendidas a preços superfaturados por integrantes do esquema de corrupção apurado pela Polícia Federal na chamada "Operação Sanguessuga", que envolve parlamentares, assessores parlamentares, assessores de ministérios e empresários. Alckmin afirmou que não se trata de um fato isolado e que o esquema de fraudes mostra a falta de controle sobre o dinheiro público. "Deputados são as filiais, mas a matriz é o governo federal. É de lá que sai o dinheiro, sai do governo federal. O ministério é que libera dinheiro e tem o dever de controlar e punir essa cadeia que se estabelece para tirar dinheiro da população." O candidato afirmou que é "por isso que o Brasil está chegando a 40% da carga tributária e não tem dinheiro para fazer obras necessárias e melhorar a competitividade." Alckmin fez as declarações após se reunir com assessores de sua campanha eleitoral para discutir a elaboração programa do seu governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.